Search
Close this search box.

Action Needed: Gaza Can’t Wait!

ACTION NEEDED: GAZA CAN’T WAIT!
Please Share Widely!
July 19, 2018
For Immediate Release
Over 150 Palestinians have so far been killed and more than 16,000 wounded by Israeli occupation forces as close to a hundred and fifty thousand Palestinians in total marched near the fence separating Gaza from the rest of occupied Palestine (“Israel”) in a major demonstration which started on March 30 2018, marking the 42nd anniversary of Land Day, and has continued weekly since. These marches demand the lifting of the eleven-year siege of Gaza and the implementation of the Right of Palestinians to Return to their homes and lands of origin from which they had been dispossessed by the Zionist occupation since 1948. #GreatReturnMarch
The criminal Israeli forces fired live ammunition at the unarmed protesters and have used tear gas to push them back from the fence. Live gunfire on unarmed civilians constitutes a brutal violation of the international legal obligation to distinguish between civilians and combatants.
INTENSIFICATION
More recently, the situation has gone from bad to even worse. Israel has intensified its attacks with widespread aerial bombardment of the Gaza Strip, north, south, east and west. The siege was also intensified and all the border crossings are now closed including the Egyptian-controlled Rafah crossing. The Sissi regime of Egypt is complicit. Nothing is moving in or out. The Gaza Strip, which is the most densely populated place on planet Earth has been under siege for more than eleven years already and is facing a human catastrophe. About 80% of the population of the Strip are refugees who were expelled from their homes and lands with the imposition of the Zionist colonial expansionist entity in Palestine under the supervision of the British mandate.
ACTION NEEDED
It is now more important than ever for all people of conscience, for civil societies in the US and internationally, for all human rights advocates, and for all Palestinians and their supporters to take to the streets once again to demand an end to the siege of Gaza, to put an end to this brutal Israeli occupation and severe humanitarian crisis, and to demand the implementation of the fundamental, inalienable, legal, historical, individual and collective right of Palestinians to return to their homes and lands of origin, consistent with the goals of the Great Return March!
Gaza Can’t Wait Any Longer!
Mobilize! Organize! Protest!
Long Live Gaza! Long Live Palestine!
Until Return!

AÇÃO NECESSÁRIA: GAZA NÃO PODE ESPERAR!

Por favor, compartilhe amplamente!
19 de julho de 2018
Para divulgação imediata

Mais de 150 palestinos já foram mortos e mais de 16.000 (16, 496) ficaram feridos pelas forças de ocupação israelenses, já que cerca de cento e cinquenta mil palestinos marcharam perto da cerca que separa Gaza do resto da Palestina ocupada (“Israel”). em uma grande manifestação que começou em 30 de março de 2018, marcando o 42º aniversário do Dia da Terra, e continuou semanalmente desde então. Essas marchas exigem o levantamento do cerco de 11 anos a Gaza e a implementação do direito dos palestinos de retornar às suas casas e terras de origem das quais foram despojados pela ocupação sionista desde 1948. #GreatReturnMarch

As forças criminosas de Israel dispararam munição real contra os manifestantes desarmados e usaram gás lacrimogêneo para empurrá-los da cerca. Armas ao vivo contra civis desarmados constituem uma violação brutal da obrigação legal internacional de distinguir entre civis e combatentes.

INTENSIFICAÇÃO

Mais recentemente, a situação passou de mal a pior. Israel intensificou seus ataques com bombardeios aéreos generalizados da Faixa de Gaza, norte, sul, leste e oeste. O cerco também foi intensificado e todas as passagens de fronteira estão fechadas, incluindo a passagem de Rafah, controlada pelo Egito. O regime de Sissi do Egito é cúmplice. Nada está entrando ou saindo. A Faixa de Gaza, que é o lugar mais densamente povoado do planeta, está sitiada há mais de 11 anos e enfrenta uma catástrofe humanitária. Cerca de 80% da população da Faixa são refugiados que foram expulsos de suas casas e terras com a imposição da entidade expansionista colonial sionista na Palestina sob a supervisão do mandato britânico.

AÇÃO NECESSÁRIA

Agora é mais importante do que nunca para todas as pessoas de consciência, para as sociedades civis nos EUA e internacionalmente, para todos os defensores dos direitos humanos, e para todos os palestinos e seus partidários tomarem as ruas novamente para exigir o fim do cerco de #Gaza, para pôr fim a esta brutal ocupação israelense e grave crise humanitária, e exigir a implementação do direito fundamental, inalienável, legal, histórico, individual e coletivo dos palestinos para retornar às suas casas e terras de origem, consistente com os objetivos da Grande Marcha de Retorno! #Palestina

Gaza não pode esperar mais!
Mobilizar! Organizar! Protesto!
Viva a Gaza! Viva a Palestina!
Até o retorno!

Share on Facebook
Share on Twitter
Share on WhatsApp
Print
Email
Share on Telegram

SUPPORT OUR WORK